Fascista? Quem?

Imagem
Aqui a Ovelha não tem tido sequer grande vontade em falar neste tema, pois são muitas as palavras impróprias que me sugere. Estou confinada há 43 dias, a sair só para as compras, quase como se fosse uma criminosa, a lavar-me e a desinfetar-me desenfreadamente. Com medo, muito medo, e a tentar que os outros também sintam esse receio pois, neste caso, o medo poderá ser a nossa salvação. Sou católica e, apesar disso, passei a minha Páscoa como um qualquer domingo e critiquei aqueles que não o fizeram, tal como critiquei os que foram para a praia, para a marginal de Vila do Conde ou os que passeiam em romaria pela minha rua. E é por isso que não posso deixar de criticar, ainda com mais intensidade, aqueles que deviam dar o exemplo e que se comportam como aquilo que chamam a quem a se opõe ás suas vontades impostas: fascistas! O termo "fascista" nasce da palavra italiana fascismo (de fascio. "feixe; associação política ou social"). Entre outras coisas, f

"Reabilitar" é perigo público!











Já se sabe que, por cá, o dinheiro público vai servindo para tudo e mais alguma coisa que a imaginação consiga alcançar. Este é mais um caso, o do Reabilitar, que era suposto recolocar no mercado imóveis recuperados a preços apetecíveis, especialmente para jovens, com o intuito de repovoar um centro histórico que os mesmo políticos ajudaram a ficar deserto. Estranho, não é?
No que respeita às rendas apetecíveis, poucos (ou mesmo nenhuns) indícios há. O que há são claros sinais de cosmética (não dos edifícios...) que lá nos vão levando uns euritos do nosso erário para os bolsos de alguns (poucos e costumeiros).
Este é um exemplo flagrante disso: um imenso cartaz no antigo edifício da Sapec, mesmo por baixo de umas dezenas de metal corroído (já solto em alguns pontos), virado ao passeio, e em sério risco de cair na cabeça de alguém. E já que ninguém se preocupa, a Ovelha aconselha: Cuidado ao passar no local, pois se tiver um acidente é muito provável que alguém não queira assumir a responsabilidade.

Comentários

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Carta Aberta a Tiago Brandão Rodrigues

Quem tem medo compra um cão!