Fascista? Quem?

Imagem
Aqui a Ovelha não tem tido sequer grande vontade em falar neste tema, pois são muitas as palavras impróprias que me sugere. Estou confinada há 43 dias, a sair só para as compras, quase como se fosse uma criminosa, a lavar-me e a desinfetar-me desenfreadamente. Com medo, muito medo, e a tentar que os outros também sintam esse receio pois, neste caso, o medo poderá ser a nossa salvação. Sou católica e, apesar disso, passei a minha Páscoa como um qualquer domingo e critiquei aqueles que não o fizeram, tal como critiquei os que foram para a praia, para a marginal de Vila do Conde ou os que passeiam em romaria pela minha rua. E é por isso que não posso deixar de criticar, ainda com mais intensidade, aqueles que deviam dar o exemplo e que se comportam como aquilo que chamam a quem a se opõe ás suas vontades impostas: fascistas! O termo "fascista" nasce da palavra italiana fascismo (de fascio. "feixe; associação política ou social"). Entre outras coisas, f

Sobre o "emprenhar pelos ouvidos"



Hoje dei por mim a pensar numa história já com muitos anos, mas cujos desenvolvimentos se prolongam até ao presente.
Há muito tempo, duas pessoas que faziam parte do meu círculo, sistematicamente falavam horrores de uma pessoa que eu conhecia, mas apenas circunstancialmente. Bem, diziam cobras e lagartos, do pior que se pode ouvir sobre o caráter de um ser humano!
Ainda bem que nunca fui pessoa de "emprenhar" pelos ouvidos nem de embarcar em acusações que não tivessem um suporte muito forte.
Há uns anos, esse "diabo" de pessoa, cruzou-se na minha vida. E era tão "diabólica" que, desde logo, o meu coração abriu-se para ela... 
O certo é que hoje, posso dizer, é das pessoas mais belas que conheço e que integra o meu pequeno e muito restrito círculo de amizades. Quanto às outras duas pessoas, também há muito tempo que deixaram de merecer a minha atenção, pois o seu verdadeiro caráter não tardou em revelar-se.
Moral da história: não emprenhem pelos ouvidos, oiçam o vosso coração. Mais: não acusem sem sustentação pois, facilmente, o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Carta Aberta a Tiago Brandão Rodrigues

Quem tem medo compra um cão!