Fascista? Quem?

Imagem
Aqui a Ovelha não tem tido sequer grande vontade em falar neste tema, pois são muitas as palavras impróprias que me sugere. Estou confinada há 43 dias, a sair só para as compras, quase como se fosse uma criminosa, a lavar-me e a desinfetar-me desenfreadamente. Com medo, muito medo, e a tentar que os outros também sintam esse receio pois, neste caso, o medo poderá ser a nossa salvação. Sou católica e, apesar disso, passei a minha Páscoa como um qualquer domingo e critiquei aqueles que não o fizeram, tal como critiquei os que foram para a praia, para a marginal de Vila do Conde ou os que passeiam em romaria pela minha rua. E é por isso que não posso deixar de criticar, ainda com mais intensidade, aqueles que deviam dar o exemplo e que se comportam como aquilo que chamam a quem a se opõe ás suas vontades impostas: fascistas! O termo "fascista" nasce da palavra italiana fascismo (de fascio. "feixe; associação política ou social"). Entre outras coisas, f

Só Melgaço é que se pronuncia contra a privatização da água?











Se o veto de Melgaço conseguir resistir, vamos ver quais os autarcas que se arriscam a privatizar a água e a ter um destino igual ao do ex-autarca de Barcelos. E já agora, em Viana já não há razão para manter os fontanários públicos privados de água. Não choveu o suficiente?!
São estas as boas notícias que nos chegam do "alto" do Alto Minho:
"Foi rejeitada, em unanimidade pela vereação, a constituição de parceria entre os Municípios do Alto Minho e o Estado Português para a gestão Multimunicipal dos Sistemas de Abastecimento de Água e Saneamento. A rejeição da proposta de fusão em termos de serviços de águas e saneamento constituiu um dos pontos de trabalho da terceira reunião de câmara descentralizada, com lugar na sede da Junta de Freguesia de Cristóval, na passada segunda-feira, 16 de abril, pelas 14h30.

A falta de investimento, por parte da parceria, na ampliação dos sistemas de abastecimento de água e saneamento e a elevada tarifa que se prevê, foram pontos cruciais para o Município rejeitar a mesma. A deliberação sobre a proposta de fusão recaiu ainda na previsível centralização dos serviços em Viana do Castelo, o que motivaria, apesar dos três polos operacionais e um centro de atendimento, uma perda de postos de trabalho no Município de Melgaço e a perda de eficácia e qualidade no serviço prestado aos munícipes, a par com o custo que o Município teria com os seus autoconsumos. «Desta forma, é garantida qualidade no serviço, de forma sustentável e com tarifas comprazíeis.», alerta o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

A PROPOSTA DE PARCERIA
No âmbito das suas competências a CIM do Alto Minho desenvolveu, em parceria com a empresa pública Águas de Portugal, um estudo da gestão dos sistemas de abastecimento de água e saneamento de todos os Municípios do Alto Minho. O processo assenta na criação de uma empresa em regime de parceria pública, que se assumiria como Entidade Gestora para os respetivos municípios, onde os investimentos em ampliação seriam efetuados por cada Município."

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Carta Aberta a Tiago Brandão Rodrigues

Quem tem medo compra um cão!