Fascista? Quem?

Imagem
Aqui a Ovelha não tem tido sequer grande vontade em falar neste tema, pois são muitas as palavras impróprias que me sugere. Estou confinada há 43 dias, a sair só para as compras, quase como se fosse uma criminosa, a lavar-me e a desinfetar-me desenfreadamente. Com medo, muito medo, e a tentar que os outros também sintam esse receio pois, neste caso, o medo poderá ser a nossa salvação. Sou católica e, apesar disso, passei a minha Páscoa como um qualquer domingo e critiquei aqueles que não o fizeram, tal como critiquei os que foram para a praia, para a marginal de Vila do Conde ou os que passeiam em romaria pela minha rua. E é por isso que não posso deixar de criticar, ainda com mais intensidade, aqueles que deviam dar o exemplo e que se comportam como aquilo que chamam a quem a se opõe ás suas vontades impostas: fascistas! O termo "fascista" nasce da palavra italiana fascismo (de fascio. "feixe; associação política ou social"). Entre outras coisas, f

O que me incomoda? A inércia.

                                                                                                                    


Há nove meses que é isto, mas com tendência a piorar. Quem todos os dias leva alunos do 5º ou 6º ano a Santa Maria Maior sabe do que falo: vai de carro, comete uma infração! O corredor da entrada improvisada da escola tem trânsito limitado a autocarros e, 9 meses depois, nada mudou, apenas o comportamento dos condutores dos autocarros que é, a cada dia, mais arrogante e agressivo. Não digo que todos os pais sejam um poço de virtudes, que não são, mas esse assunto deveria estar a ser discutido entre a escola e os próprios pais.

Mas o que se passa é, na verdade, surreal e indicador da extrema falta de respeito para com os vianenses. Esta semana assistimos a uma verdadeira provocação por parte dos condutores de autocarros que, desde bem cedo, têm mantido a faixa de estacionamento totalmente ocupada, com a consequente confusão que se gera à hora da entrada na escola. 

Como é que uma autarquia que sabia que estes alunos teriam de ter uma resposta específica não acautela esta situação e retira o sinal (ou os sinais) que impedem a passagem e a paragem de ligeiros? 

Como é que uma autarquia, que até tem um luxuoso interface de transportes, permite que perante esta situação o local continue a servir de estacionamento de autocarros, só para conveniência de alguns? Como lidar com condutores mal formados (não quero generalizar, mas é o que tenho ali visto), sem qualquer pejo de, a coberto de um sinal de trânsito, mandar bocas a quem lá vai deixar os filhos e que tentam intimidar os condutores, quase que abalroando as viaturas? É preciso um abaixo-assinado? Será necessário chegar a esse ponto? E se a PSP decidir agir, a autarquia paga as nossas multas?

Os pais não escolheram esta escola, apenas recusaram uma outra menos conveniente (e talvez por isso sejam agora "castigados"). Os pais percebem porque é que os seus filhos tiveram de ir para esta escola, o que não percebem é porque é que entram ministros e "Primeiros" pela porta principal e se esconde o lixo que vai na porta dos fundos.
Nove meses depois chamo a isto inércia e falta de respeito. Se é intencional ou não, sinceramente, não sei...



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Carta Aberta a Tiago Brandão Rodrigues

Quem tem medo compra um cão!